save the cat como estruturar roteiro de um livro
Escrita Criativa

Save The Cat! — Como Estruturar o Roteiro de um Livro?

Save The Cat! é uma formula na criação de roteiros que combina muito bem para estruturar histórias. Não, isso não significa que você vai escrever algo frio e sem estilo, como pode parecer.

Nós escritores precisamos de um apoio na hora de planejar o enredo, portanto é pela criação de um roteiro que colocamos tudo no papel de forma inteligente e prática.

Trata-se de compreender a construção do roteiro, para aprender como escrever e expressar todo o poder criativo que existe em você.

De muitas formas, o roteiro é a base escrita de diversas obras audiovisuais, ou seja, mostra o que personagens sentem por meio de ações e atitudes, sem necessidade de densas descrições. Em suma, “show, don´t tell”.

Enfim, vamos conhecer mais sobre Save The Cat e ver como se aplica na escrita de um livro?

O que é Save The Cat?

O roteirista e autor norte americano, Blake Snyder, famoso por seu livro Save the cat! The last book on screenwriting you’ll ever need, foi o criador da estrutura de roteiros mais famosa em Hollywood denominada “Save the cat”, ou Salve o Gato em tradução.

Este guia de como escrever roteiros, é uma referência aos programas de TV e quadrinhos, que mostravam o herói da história salvando um gato preso na árvore, por exemplo, para que o público se apegasse ao mesmo e torça para vencer no final.

Não somente, mas a expressão também surgiu no filme Alien, quando Ripley salva o gato, Jonesy, conquistando mais humanidade e simpatia do espectador.

Esta característica do herói foi expandida por Snyder em um documento para visualizar todos os pontos da trama chamado Beat Sheet.

O beat sheet é bastante utilizado por roteiristas a fim de facilitar o desenvolvimento da escaleta e, montando em um único documento todos os mais importantes pontos da trama, amarrando pontas soltas e evitando furos de roteiro.

Não somente, mas dentre as diversas técnicas narrativas, como a jornada do herói que falo em outro artigo, a estrutura Save The Cat, não é uma formula mágica a qual deve ser seguida à risca na construção da sua história. Entretanto, é um meio que pode te ajudar na identificação de pequenos deslizes.

Snyder então propôs em sua beat sheet, 15 pontos(ou beats) essenciais na trama com objetivos dramáticos específicos.

A metodologia Save The Cat!

Como vimos a metodologia Save the cat! se baseia em 15 beats, respeitando uma estrutura de 3 Atos. Vamos ver abaixo um modelo da estrutura:

modelo de uso para save the cat
Modelo Original de Savannah Gilbo

ATO 1

1º Beat – Imagem de abertura: a primeira impressão é a que fica, não é mesmo? A imagem inicial vai definir todo o gênero e tom do seu livro. O prólogo é um forma de trabalhar este cenário.

2º Beat – Tema inicial: acontece após algum outro personagem levantar uma questão ou declaração que é tema do enredo, geralmente algo que o protagonista não entende mas vai repercutir até o fim da história.

3º Beat – Setup: primeiro momento de mostrar seu personagem em seu mundo atual, deixar o público saber quais são suas motivações e visões de mundo. Em segundo lugar, estabelecer quais outros personagens farão parte da história principal.

4º Beat – Catalizador: ás vezes o “ incidente”, ou o evento que perturba o status quo do seu protagonista o catapultando para iniciar a aventura.

5º Beat – Debate: aqui o protagonista tem dúvidas sobre como iniciar sua arriscada jornada e discute o que fará em seguida.

ATO 2

6º Beat – Quebra de entrada ao Ato 2: o protagonista supera suas dúvidas e faz escolhas em partir para a aventura. É esta escolha que coloca o enredo em movimento e de agora em diante, será preenchido com obstáculos e consequências resultantes de suas escolhas.

7º Beat – Trama B: o enredo gira em torno das escolhas do primeiro ato entrando no segundo ato. Entretanto, aqui outra subtrama se insere, geralmente uma história de romance ou nova de amizade.

8º Beat – Diversão e jogos: a estrutura do seu enredo entra agora em como o protagonista exerce seu novo poder, ou liberdade, para fazer coisas interessantes. Em suma, aprender como usar suas habilidades, truques e magia.

É neste momento que o herói pode salvar seu primeiro gato.

9º Beat – Meio: em dado momento o protagonista vai encontrar o que procura, ou não. Aqui pode acontecer o medo de não estar no caminho, ou ainda, se é o verdadeiro salvador.

10º Beat – Inimigos se aproximam: depois do protagonista conseguir o que almeja, ou não, haverá consequências. Essas forças vão operar para tomar controle e desequilibrar o protagonista e nem sempre precisam ser uma força física, as vezes pode ser os seus próprios demônios.

11º Beat – Tudo está perdido: na estrutura, as circunstâncias que seu protagonista vai enfrentar o levarão à perda inevitável. Pode perder um mentor, alguém querido, ou ainda os próprios poderes.

12º Beat – A Noite Escura da Alma: esta é a situação mais terrível que seu personagem vai atingir, refletindo sobre sua perda e olhando para dentro de si mesmo.

ATO 3

13º Beat – Quebra de entrada ao Ato 3: quando o herói seguido da perda e miséria encontra forças para uma nova vida.

Na estrutura de enredo, o protagonista se agarra a própria escuridão para encontrar seu proposito.

14º Beat – Final: trate o final como um resumo do terceiro ato. Em suma, o protagonista enfrenta os inimigos, prova seus aprendizados e coloca em ação seus planos.

Munido de descobertas, o protagonista sintetiza tudo que aprendeu no segundo ato, unido com os valores presentes no primeiro ato.

15º Beat – Imagem final: junto com a imagem de abertura, a imagem final dá suporte para livros encapsularem a jornada, ou ainda, criarem o tom para a continuação.

Como Estruturar o Roteiro de Um Livro?

Se você busca ter liberdade criativa, mas precisa de um maior controle na narrativa, a estrutura de três atos é uma excelente opção na construção de histórias.

Obviamente, se seu livro não tem foco em seguir um esqueleto para sua construção, é provável que a estrutura Save The Cat não seja feita para você. Entretanto, nada impede de você criar a sua própria versão.

Modelos de estrutura para “Save The Cat”

Para te ajudar a fazer o método, indico o próprio site Save the Cat, que oferece uma coleção de modelos de beat sheet completas de filmes para você se inspirar.

Acredito que o mais interessante é encontrar filmes conhecidos e descobrir como foram estruturados seus roteiros.

Baixe também o modelo de beat sheet completo de John August, para ver o roteiro do filme As Panteras.


A melhor maneira de escrever independendo do seu processo criativo e, muitas das vezes, é conhecer as diversas ferramentas na estruturação de histórias, como Save The Cat, e descobrir como utilizá-la no seu próprio livro.

Em resumo, usar isto pode potencializar suas ideias e evitar sofrer do famoso bloqueio criativo. Portanto, se você já tem tudo estruturado, fica muito mais fácil saber o que vai acontecer.

Se você gosta de se organizar, pode acabar gostando também do método Zettelkasten, uma maneira de fazer anotações de forma inteligente, ou ainda, do método Cornell que usa a lógica para otimizar nossas ideias durante o enredo.

Espero que este conteúdo tenha te ajuda e que suas técnicas narrativas fiquem cada vez melhores!

Escritor. Especialista em Busca Orgânica & Marketing. Leitor apaixonado por fantasia e ficção científica.

3 Comentários

  • Lorena Andrade Nobre

    Nunca tinha ouvido falar desses métodos, mas amei demais! Parece que era o que eu estava precisando para organiar melhor minhas ideias

  • Eleize Silva Ferreira

    Que informalção incrível.Já baixei o livro para ler aqui! Obrigada por trazer conteúdo de valor inestimável para o escritor.
    Ganhou uma fã e seguidora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.