prologo do livro
Como Escrever Um Livro

O Que é o Prólogo de um Livro?

Pode ser que você saiba o que é o prólogo de um livro, mas é importante entender o seu significado e como usar esse recurso literário a seu favor. Além disso, nesse artigo vou dar dicas de como utilizá-lo de forma prática e rápida.

Qual o significado do prólogo?

Como recurso literário, o prólogo aparece antes do primeiro capítulo do livro, com o intuído de trazer informações primárias para situar o leitor no universo. Em suma, são informações sobre história, personagens, sistemas de magia e o que mais achar interessante.

Como curiosidade, a origem do prólogo está relacionada na história das peças teatrais gregas, quando logo no começo existia uma espécie de monólogo com efeito de contextualizar a plateia, antes da entrada dos atores. Portanto, quando for escrever o seu penso nisso, que o mesmo tem função de situar seu livro, antes mesmo dos personagens entrarem em cena.

Qual a diferença entre prólogo e epilogo?

Os dois são quase opostos no sentido em que se encontram em um livro, enquanto no prólogo você tem a intenção de situar todo o cenário, o epilogo tem a função de trazer informações para fechar a trama e amarrar qualquer ponta solta, além disso o epilogo também pode funcionar como um cliffhanger para o próximo livro.

Qual a diferença entre prólogo e prefácio?

Ambos estão presentes antes do início da trama, mas enquanto o prólogo tem a intenção de preparar o leitor para a narrativa, o prefácio funciona como anotações do autor ou de terceiros, explicando sobre o livro ou dando opinião antes mesmo do próprio prólogo, que em suma é parte do livro.

Em edições de autores já falecidos é comum existir um prefácio onde o tradutor ou algum especialista, faz apontamentos relevantes sobre a obra. Além disso, é um meio de indicar se o autor aborda temas delicados ou que não condizem com o tempo atual.

O Que Escrever no Prólogo de um Livro então?

  • Apresente o seu tema, exponha a ideia do que deve vir pela frente, situe o seu leitor, mas lembre-se de não entregar todos os detalhes, um bom prólogo deve gerar engajamento e não todas as respostas.
  • Abuse da criação de um clímax, pegue o ponto máximo da trama e transporte o leitor para alguma angústia, ou real preocupação. Em A Guerra dos Tronos, o prólogo trata justamente de soldados que estão fugindo dos caminhantes brancos. Se você logo de cara não entendeu e ficou curioso por continuar, parabéns, você foi raptado por um eficiente prólogo.
  • Expor fatos e acontecimentos do passado, informações essas que normalmente não são possíveis de ser expressadas durante os capítulos. Em suma, aposte em flashbacks se fizer sentido ou em explicações básicas sobre o mundo, com regras e leis.

O que você deve evitar no prólogo!

  • Desista da ideia de apresentar um personagem, deixe detalhes durante o enredo, você não vai querer que seu leitor já saiba de tudo tão rápido!
  • Dispense copiar e colar um trecho de qualquer capítulo, o prólogo não pode ser preguiçoso, precisa ter sua própria consistência.
  • Não trate como se fosse um capítulo normal, se você já vai ter o primeiro capítulo, qual o sentido de produzir algo parecido. Não faça isso, busque reforçar com começo, meio e fim, pois é a sua função.

Então, consegui tirar suas dúvidas sobre Prólogo e quais seus principais usos e aplicações?

Me conta aqui nos comentários se você quer ler mais conteúdos assim no site do Escrita Selvagem. Vamos ajudar a comunidade brasileira de autores e crescer juntos!

Você também pode se interessar por estes outros conteúdos!

Escritor. Especialista em Busca Orgânica & Marketing. Leitor apaixonado por fantasia e ficção científica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.